Muita loucura por futebol…

0
115

Powered by WP Bannerize

O filho de um desembargador aposentado do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, identificado pelas iniciais M.D.P.B., 56 anos, foi preso na madrugada de domingo (28) após agredir e ameaçar a esposa de 42 anos, por estar enfurecido pela derrota do Flamengo na final da ‘Copa Libertadores’ no último sábado (27). O acusado, que é advogado, chegou a mandar a mulher tirar a roupa íntima para que ele pudesse verificar se ela havia tido relações com o porteiro do prédio onde o casal mora, em Cuiabá.

Consta no registo da ocorrência, que o casal estava em casa quando a vítima recebeu uma ligação de um parente. Enciumado, o homem começou a fazer

inúmeras ofensas contra a esposa, dizendo que ela estava gorda, que foi a namorada mais feia que ele já teve e que ela não passava de prostituta, vagabunda. Além disso, ela acusou a esposa de “ter outro homem”.

Com medo das atitudes do marido, a mulher desceu até a portaria e pediu que o porteiro ficasse atento e, caso ouvisse algo acionasse a polícia. Quando a mulher retornou para o apartamento, o homem a obrigou tirar a roupa para ver o órgão genital dela, dizendo que ela havia tido relações com o vigilante. O homem ainda a acusou de praticar sexo oral no porteiro e, em seguida, passou a agredi-la.

A mulher conseguiu pegar o telefone e ligar para a Polícia Militar. O acusado, então, disse à vítima que não daria tempo de a polícia chegar, porque antes ele a jogaria da sacada. O casal mora no 9º andar do prédio.

Quando os militares chegaram, o homem foi preso e a vítima encaminhada para uma unidade de saúde, já que estava em estado de choque.

Consta ainda no registro da ocorrência, que a vítima já havia feito outras denúncias em desfavor do acusado por violência doméstica. Inclusive, uma medida protetiva já estava em vigor.

Na época, o casal se separou e a vítima voltou a morar em São Paulo, onde reside sua família. No entanto, há cerca de dois meses, a mulher resolveu voltar para Cuiabá e reatou o casamento com o acusado.

O advogado passou por audiência de custódia ainda no domingo (28) e foi liberado sob pagamento de fiança e determinação de medidas protetivas. Ele está proibido de se aproximar da vítima por 1.000 metros e não tentar contato nem com ela, nem com familiares.

A vítima foi levada pela família para São Paulo, em estado de choque, onde será internada em uma clínica para passar por tratamento psicológico.  O inquérito segue em andamento.

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta